"É impossível não chorar quando se perde algo que não dá pra substituir."
Dean Winchester.  (via construindoversos)

(Source: so-quotes)

"Mas tu faz uma falta enorme quando tá longe, e uma presença insuportável quando tá perto. Eu bebo você, mas depois quero te cuspir."
Robin and Stubb. (via cuidei)

(Source: refez)

"Enquanto você tenta me convencer a não gostar de você, eu tento te convencer a gostar de mim, e assim não funciona nem uma coisa, nem outra."
Soulstripper (via cuidei)

(Source: titanios)

"Sou uma pessoa boa, eu sei disso, mas nem sempre me sinto bem nessa roupagem. É como se, na verdade, eu tivesse fracassado como vilão."
Gabito Nunes. (via rejeitei)

(Source: passonadireita)

"Ganhei uma medalha por matar 10 homens e fui expulso por amar um."
Declaração de um ex-soldado americano gay. (via cuidei)

(Source: desafagos)

"Apesar dos ventos não serem favoráveis, eu coloco meu barquinho no mar. Eu coloco e vou seguindo, vencendo ondas, vencendo rochedos, vencendo abismos. Vou com meu barquinho pelas tempestades e sei que encontrarei um porto sereno com seu sorriso na praia a me esperar."
Caio Augusto Leite.   (via cuidei)

(Source: in-perfeito)

"Eu não vou mentir, gosto de cada detalhe seu. Gosto do seu olhar, algo nele me atrai me fascina. Gosto dos seus olhos, eles brilham quando estão olhando para a lua. Gosto da sua boca perfeita, com suas curvas certeiras. Gosto de como usa sua boca sensível para me beijar. Gosto da suas bochechas, são fofas, são lindas, sensíveis ao toque, ficam vermelhas por qualquer coisinha dita na frente de várias pessoas. É, eu amo seu jeitinho tímido. Gosto de suas bochechas com suas covinhas, lindas covinhas, admiro cada detalhe do seu rosto. Gosto do jeito como veste, são lindas suas roupas. Gosto do jeito que você anda, você se meche, você senta. Gosto de cada movimento feito no teu corpo. Gosto das suas curvas, sim das suas belas curvas. Gosto ainda mais do seu jeito de ser, um jeito meigo, cuidadoso, carinhoso, perfeito. Gosto de estar com você, de estar ao seu lado, te ouvindo, te abraçando, escutando seus sussurros, choros. Quando choras, meu mundo desaba, pois você é meu mundo a partir daí e é uma sensação horrível quando alguém que é tudo pra você se encontra triste. Se fosse possível, gostaria que todas as suas dores passassem para mim, eu ficaria feliz de saber que você está feliz. Sou um eterno egoísta quando se trata de você. Tenho ciumes absurdos, mais tudo isto é medo de te perder ou você encontrar outro alguém melhor do que eu. Tenho medo de tudo, mais faço de tudo pra te ter perto de mim. Menina, eu sou louco por você."
O menino Charlie.  (via cuidei)

(Source: tipografado)

"Os mortos são fáceis de encontrar – estão por toda a parte à nossa volta; a dificuldade está em achar os que estão vivos. Repare na primeira pessoa com quem cruzar na calçada lá fora – os olhos já não guardam qualquer cor; o modo de caminhar é brutal, desajeitado, feio; mesmo os cabelos parecem brotar de maneira doentia. Há ainda outros tantos sinais de morte: um deles é uma sensação de radiação, os mortos emitem verdadeiros raios, o fedor de suas almas que podem arruinar o nosso apetite para o almoço caso o contato dure muito tempo."
Charles Bukowski. (via recomendar)
"Eu fui por todos os momentos a pessoa mais alegre, sempre relevei o que me fazia mal para melhorar o ego de quem me rodeava, isso porque eu achava que a felicidade alheia era mais importante. Me fodi. Me fodi muito. Me quebrei, e enquanto eu me reconstruía, chutaram os cacos e voltei a ser pedaços. Pedaços de tristeza. Levaram tudo de mim, minha vontade de ser feliz, a vontade de ter alegria em mim. Logo eu que sempre quis ser inteiro e feliz."
Quando conheci Esteban. (via terminar)

(Source: diminuido)

"Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente."
— Carlos Drummond de Andrade.  (via cuidei)

(Source: animicida)

"Enquanto isso vai se divertindo com os errados. Eu poderia dizer que o tal cara certo anda fazendo o mesmo, mas não é verdade. Ele tá é atrás de você, mulher de deus. Você e seus calcanhares gelados às quatro da manhã e não alguém com seus calcanhares gelados às quatro da manhã. Você e sua metralhadora de pequenos beijinhos em tempos de partida e chegada e não uma qualquer uma com igual metralhadora de pequenos beijinhos em tempos de partida e chegada. Sim você e suas coxas roliças, seu perfume ibérico, seu sorriso com os olhos, seus ombros pequenos, sua mania de caminhar de meia pela casa ou se depilar com o barbeador dele, dando sopa no banheiro. Não uma que tenha tudo isso. Você, com tudo isso."
Gabito Nunes (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)

(Source: pouco-perfeita)

"Frágil — você tem tanta vontade de chorar, tanta vontade de ir embora. Para que o protejam, para que sintam falta. Tanta vontade de viajar para bem longe, romper todos os laços, sem deixar endereço. Um dia mandará cartão-postal, de algum lugar improvável. Bali, Madagascar, Sumatra. Escreverá: penso em você. Deve ser bonito, mesmo melancólico, alguém que se foi pensar em você num lugar improvável como esse."
— Caio Fernando Abreu.  (via cuidei)

(Source: animicida)

"Ninguém é a resposta. Nem o sofá, nem a festa, nem ficar em casa, nem a água com gás, nem olhar com nojo para o grupo e piriguetes vips que não prestam pra nada a não ser frequentar festas para sair em revistas e angariar empresários. Finalmente já tenho o que esperar: o carro. Finalmente já tenho o que fazer: ir embora. Na verdade a única coisa que estou sempre esperando e querendo é ir embora. De todos os lugares, de todas as pessoas. Eu não estou esperando nada a não ser o tempo todo sair de onde eu estou."
Tati Bernardi   (via cuidei)

(Source: desmoralizante)

"Me deu uma saudade, nem é bom falar."
Armandinho (via construindoversos)

(Source: trechos-sonoros)

"Talvez seja mais como disseste há bocadinho, que todos temos fendas. Como se todos nós começássemos por ser um pequeno barco. Depois vão-nos acontecendo coisas: Pessoas abandonam-nos, ou não nos amam, ou não nos percebem, ou nós não as percebemos a elas, e perdemos, falhamos ou magoamo-nos uns aos outros. E o barco vai abrindo pequenas fendas. E, sim, quando o barco abre fendas, o fim torna-se inevitável. Mas há imenso tempo entre o o momento em que as fendas começam a aparecer e o momento em que finalmente nos afundamos. E é só durante esse tempo que podemos ver-nos uns aos outros, porque conseguimos ver parar fora de nós mesmos através dessas fendas e para dentro dos outros através das fendas deles. Quando é que finalmente vimos um ao outro, cara na cara? Só quando viste as minhas fendas e eu vi as tuas. Antes disso, limitamo-nos a ver ideias um do outro, era como olhar para os teus estores mas nunca ver para o interior. Mas, quando se abrem fendas no barco, a luz consegue entrar. A luz consegue sair."
John Green.  (via revejo)

(Source: distanciarei)